Artigos

ISQUEMIA MIOCÁRDICA SILENCIOSA E MORBIDADE E MORTALIDADE CORONARIANA EM HOMENS DE MEIA IDADE
Laukkanen JA, Kurl S, Lakka TA et al - J Am Coll Cardiol 2001; 38: 72-79

Objetivos: Nós investigamos o significado prognóstico da isquemia miocárdica silenciosa induzida ao teste ergométrico em homens com alto e baixo risco e sem doença arterial coronariana (DAC) prévia.

Fundamentos: Isquemia miocárdica silenciosa é indicativa de eventos coronarianos futuros em pacientes com DAC, mas há pouca evidência do seu significado prognóstico em pacientes sem DAC.

Métodos: Nós investigamos a associação de isquemia silenciosa, definida como depressão do segmento ST durante ou logo após um teste ergométrico máximo limitado por sintoma, com risco coronariano em homens sem DAC prévia, acompanhados em média por 10 anos.

Resultados: Isquemia miocárdica durante teste ergométrico foi associada a 5,9 vezes (95% IC 2,3 a 11,8) mortalidade por DAC em fumantes, 3,8 vezes (95% IC 1,9 a 7,9) em homens hipercolesterolêmicos e 4,7 vezes (95% IC 2,4 a 9,1) em homens hipertensos ajustando para outros fatores de risco.
O risco relativo respectivo para qualquer evento coronariano agudo foi de 3,0 (95% IC 1,7 a 5,1), 1,9 (95% IC 1,2 a 3,1) e 2,2 (95% IC 1,4 a 3,5). Essa associação foi fraca em homens sem fatores de risco. Entretanto, a isquemia miocárdica silenciosa após o esforço foi um mais forte indicador para o risco de eventos coronarianos agudos e morte por DAC em fumantes, hipercolesterolemicos e em homens hipertensos comparado aos sem fatores de risco.

Conclusões: Isquemia miocárdica desencadeada pelo esforço foi um forte indicador para DAC em homens com qualquer fator de risco convencional, enfatizando a importância do teste ergométrico na identificação em homens assintomáticos de alto risco que poderão se se beneficiar com a redução do risco com medidas preventivas.

http://www.cardiosource.com/journal/journal/article?
acronym=JAC&format=abstract&uid=PIIS0735109701013110

voltar