Artigos

ESTIMULAÇÃO COLINÉRGICA PROTEGE CONTRA A ISQUEMIA MIOCÁRDICA INDUZIDA PELO EXERCÍCIO
Porphirio GP, Castro RRT, Serra SM, Nóbrega ACL - European Heart Journal 2001; 22: 173.
Instituto Estadual de Cardiologia Aloysio de Castro - RJ
Universidade Federal Fluminense - Niterói

Objetivos: Determinar os efeitos agudos do brometo de piridostigmina, um inibidor da colinesterase, sobre as respostas fisiológicas integradas ao exercício dinâmico.

Fundamento: A redução da modulação parassimpática sobre o sistema cardiovascular está associada com pior prognóstico no infarto do miocárdio e na insuficiência cardíaca congestiva. Sendo assim, a droga que exerce uma ação parassimpaticomimética pode vir a se tornar uma opção terapêutica.

Método: Realizamos 3 ergoespirometrias em esteira, em 15 pacientes coronariopatas, que apresentavam isquemia miocárdica ao esforço e continuavam em uso de sua medicação. O primeiro teste adaptou o paciente ao exame e determinou a tolerância ao esforço, o segundo e terceiro, foram realizados de maneira randômica, duplo-cega, cruzada e controlada por controlada (Pla).

Resultados: Em repouso, a piridostigmina (Pir) reduziu o intervalo RR (Pla pré: 976 ± 106 ms, pós: 1054- ± 106 ms; Pir pré: 921 ± 86 ms, pós: 1127 ± 116 ms; p < 0,01) e o intervalo QTc (Pla pré: 397 ± 17 ms, pós: 392 ± 18 ms; Pir pré: 401 ± 10 ms, pós: 382 ± 11 ms; p < 0,001). Durante o esforço, a piridostigmina causou bradicardia ao exercício submáximo (FC a 40% máx: Pla 94 ± 4; Pir 90 ± 3 bpm; p = 0,001), retardando o início da isquemia, que ocorreu em intensidade maior de esforço (Pla: 18,6 ± 1,7 ml/kg/min; Pir: 19,6 ± 1,8 ml/kg/min; p = 0,03). Pir também aumentou o VO2 pico (Pla: 23,6 ± 2, Pir: 24,8 ± 2 ml/kg/min; p = 0,01) e o pulso de O2 pico (Pla: 12,9 ± 1 ml/bpm; Pir: 13,6 ± 1 ml/bpm; p = 0,02), porém sem alterar a FC do pico (Pla: 129 ± 5 bpm, Pir 124 ± 5 bpm; p = 0,31).

Conclusão: A piridostigmina inibiu a resposta cronotrópica ao exercício submáximo, aumentando o limiar de intensidade na qual a isquemia miocárdica ocorreu e melhorou a tolerância ao esforço. Os resultados sugerem que a piridostigmina protege pacientes com isquemia miocárdica induzida pelo exercício.

http://ex2.excerptamedica.com/01esc/DetailSession.cfm?Abstract=P1036

voltar